Simulador De Empréstimo Pessoal: Saiba Tudo Sobre Como Funciona!

Simulador De Empréstimo Pessoal

Se você está pensando em pedir um empréstimo pessoal, provavelmente já se perguntou como funciona o simulador, se o valor é exatamente o que aparece na simulação ou se há uma mudança depois que ela é finalizada.

 

 

Tópicos:

  • Como funciona o empréstimo pessoal?
  • Como funciona o simulador de empréstimo pessoal?
  • Quais bancos usam simuladores?
  • Simulador é seguro e confiável?

 

 

No artigo de hoje, iremos explicar como funciona o simulador, quais os cuidados necessários que você tem que ter ao fazer uma e como funciona o empréstimo pessoal como um todo. Confira logo abaixo as principais informações sobre o assunto:

 

 

Como Funciona O Empréstimo Pessoal?

O empréstimo pessoal é a forma de crédito mais conhecida de empréstimo e a que mais faz sucesso entre os clientes de bancos. Isso porque ele está acessível a quase todos. Diferente do consignado que é destinado a um grupo específico de pessoas, por exemplo.

 

 

O crédito pessoal conta com uma taxa de juros mais baixa do que o cheque especial, que dá a ele vantagens na contratação. Para solicitar, basta ter uma conta no banco ou abrir uma na hora, seja online ou indo até uma agência mais próxima.

 

 

Normalmente, é preciso ter um emprego fixo ou como comprovar renda para que o empréstimo seja liberado. Outro pré-requisito para solicitar o crédito é estar com o nome limpo, pois o banco tem menos chances de sofrer inadimplências.

 

 

O crédito pessoal pode ser parcelado em até 140 vezes, dependendo da instituição bancária e o valor pode chegar aos 10 mil reais. Porém, tanto as parcelas quanto o valor total dependerão do tipo de conta que o cliente tem e do seu histórico no banco.

 

 

Como Funciona O Simulador De Empréstimo Pessoal?

O simulador de empréstimo é a forma mais simples de solicitar a transação e ainda saber quanto ela irá custar no fim do contrato. Para isso, você precisará entrar no site oficial do banco e clicar na parte “simulação de crédito”.

 

 

Lá, será preciso preencher todos seus dados, como nome completo, RG, CPF, dados financeiros e profissionais e dados de endereço. Também na simulação, será possível escolher o valor total do empréstimo e em quantas parcelas ele será feito.

 

 

Mas, lembre-se: o banco pode pedir alteração para que o contrato seja aprovado e a simulação não garante que isso aconteça. Como o próprio nome indica, trata-se de uma simulação, ou seja, de uma forma de verificar como seria a transação, sem garantias que ela continue da forma como se apresentou.

 

 

Após enviar seu formulário, o banco tem 48 horas para entrar em contato e avisar se poderá ou não aceitar o empréstimo. Pode ser preciso enviar documentos à instituição caso você não seja cliente e até mesmo abrir uma conta.

 

 

Quais Bancos Usam Simuladores?

Basicamente todos os bancos usam simuladores, como a caixa, o Santander, o Itaú e os demais. Eles utilizam os simuladores para diminuir o tempo de espera em filas e até mesmo deixar o trabalho dos atendentes mais aperfeiçoado, pois com a simulação, basta fechar o negócio ou alterar poucos pontos essenciais que sejam necessários.

 

 

Simulador É Seguro E Confiável?

De forma geral, os simuladores são muito confiáveis e ajudam o banco a melhorar os processos. Mas, é importante ter em mente alguns pontos importantes, como:

 

 

  • Não faça simulações em sites que você não confia, ou que não sejam conhecidos. Isso pode ser arriscado para vírus e roubo de dados. Opte sempre por bancos oficiais ou páginas devidamente inspecionadas. Isso pode ser verificado na parte de cima da sua barra de pesquisa, onde estará escrito “seguro” para páginas oficiais.

 

  • Evite colocar o número do seu cartão de crédito e nunca coloque a senha do mesmo, pois os bancos oficiais nunca pedem essa informação para fazer uma simulação.

 

 

Lembre-se que se não se trata do documento de contrato original e a simulação é só uma forma do banco saber mais ou menos como será o processo. Por isso, se um site pedir a senha do ser cartão, desconfie e saia imediatamente da página.

 

 

  • Não dê também a senha do internet banking, a não ser que se trate de um site confiável. Mesmo assim, confira que o site realmente utiliza desse tipo de transação para comprovar sua renda, por exemplo. Faça pesquisas e ligue sempre no suporte em casos de dúvidas. Evite riscos desnecessários.