Saiba Como Funciona O Refinanciamento De Imóvel!

Refinanciamento De Imóvel

Se você está precisando de dinheiro para reformar sua casa, quitar dívidas ou mesmo investir em um negócio próprio e não quer enfrentar taxas altíssimas de empréstimos convencionais, eu lhe apresento o refinanciamento de imóveis.

 

 

Tópicos:

  • As vantagens
  • Etapas do processo
  • Perguntas frequentes
  • Posso complementar renda
  • Posso utilizar o FGTS para amortizar a dívida?
  • Posso utilizar imóvel em nome de Pessoa Jurídica?
  • Imóvel Rural pode ser refinanciado?

 

 

Refinanciar um imóvel, seja ele comercial ou residencial, é a forma mais vantajosa de se obter crédito no mercado. O acesso ao crédito é feito de forma muito rápida, visto que você dará o seu imóvel como garantia de quitação das parcelas.

 

 

Refinanciamento de imóvel – As vantagens

A principal vantagem do refinanciamento de imóveis é o acesso ao crédito com taxas muito menores do que nos empréstimos convencionais. Pro banco é uma garantia extra, visto que o imóvel já existe e caso você venha a atrasar as parcelas, o banco não fica no prejuízo.

 

 

O prazo de pagamento também é um atrativo desta modalidade de crédito. Enquanto os empréstimos pessoais solicitam que a dívida seja paga em até 60 meses, no refinanciamento de imóveis a dívida pode ser quitada em até 240 meses.

 

 

Outra vantagem é o valor do empréstimo. Visto que imóveis são mais caros, o valor que você pode ter de crédito é de até 50% do valor avaliado do imóvel. A rapidez de liberação do crédito é bem vantajosa, visto que em até 45 dias você já estará com o dinheiro na sua conta.

 

 

Da para se planejar e realizar seus sonhos com um tempo muito curto. Além de todas as vantagens listadas acima, você ainda não tem restrição para uso do dinheiro solicitado.

 

 

Refinanciamento de imóvel – Etapas do processo

Primeiramente você deve escolher o banco que tem as taxas mais atrativas para você. Após isto, você entra em contato com a instituição e envia a sua documentação de comprovação de renda. O banco vai analisar e ver se você tem condições de pagar as parcelas.

 

 

Vale lembrar que as parcelas não podem passar de 35% do valor da sua renda mensal. Após comprovada a sua renda mensal, o banco irá solicitar os documentos do imóvel. Caso esteja tudo certo, o banco entra em contato e solicita o parecer de um engenheiro. Após o parecer técnico, o banco aprova a sua solicitação e emite o contrato.

 

 

Com o contrato em mãos, você deve levá-lo ao cartório em que o imóvel foi registrado para alienar em nome do banco. Com tudo feito corretamente, o banco inicia o processo de liberação do capital.

 

 

Perguntas frequentes

Muitas dúvidas podem surgir, mas estamos aqui para te ajudar com as dúvidas frequentes nesta modalidade de crédito.

 

 

Posso complementar renda?

Sim. Você pode complementar a renda com pais, parenta e qualquer pessoa que esteja no grau permitido pelo banco. Alguns bancos, por exemplo, só permitem que se complemente renda com parentes de primeiro grau.

 

 

Posso utilizar o FGTS para amortizar a dívida?

Não. Isto acontece, pois, o refinanciamento imobiliário se enquadra no SFI (Sistema Financeiro Imobiliário). E operações com FGTS só podem ser utilizados em SFH (Sistema Financeiro de Habitação).

 

 

Posso utilizar imóvel em nome de Pessoa Jurídica?

Sim, esta operação é possível. Porém, os juros aplicados à Pessoa Jurídica são muito mais altos do que os aplicados para Pessoa Física. Vale à pena verificar com o banco e colocar na balança.

 

 

Imóvel Rural pode ser refinanciado?

Não. Só é possível refinanciar imóveis comerciais ou residenciais que se localizem dentro de perímetros urbanos.

 

Conclusão

Caso você esteja precisando de acesso ao crédito o refinanciamento de imóveis pode ser uma boa escolha, visto que você consegue um valor interessante a taxas muito atrativas. Precisa de dinheiro? Conheça já o Refinanciamento de Imóveis e realize imediatamente seus sonhos.