Saiba Tudo Sobre O Refinanciamento De Automóvel!

Refinanciamento De Automóvel

Existem muitas possibilidades de conseguir um empréstimo sem passar por excesso de burocracias ou até mesmo ter que lidar com juros abusivos, que vão encarecer o processo e fazem com que o crédito fique inviável e as parcelas muito mais altas do que deveriam.

 

 

Tópicos:

  • Vale À Pena;
  • Instituições Que Realizam Esta Transação;
  • Refinanciamento De Veículo Caixa;
  • Refinanciamento De Veículo Itaú;
  • Posso Refinanciar Meu Automóvel Sem Estar Quitado;
  • O Que Acontece Se Eu Não Pagar O Empréstimo;
  • Conclusão.

 

 

As opções variam entre os consignados, que são os créditos com vínculos com a empresa do cliente e com descontos em folha de pagamento e os créditos com garantias, que podem ser usando o FGTS ou mesmo os bens adquiridos.

 

 

É o caso do refinanciamento de veículo, que utiliza o veículo como forma de garantia de pagamento por parte do cliente. Essa opção é bastante utilizada pelos bancos, porque evita a inadimplência e ajuda muito na hora de diminuir os juros e fazer com que a transação seja bem mais rápida. Mas, será que vale a pena? Quando é possível refinanciar o veículo? Iremos neste artigo trazer todas as informações relevantes sobre o assunto. Acompanhe!

 

 

Vale À Pena?

De forma geral, esse tipo de transação vale muito à pena devido aos juros bem mais baixos do que os comuns. Isso porque o banco terá seu veículo como garantia de pagamento, sendo possível diminuir as taxas consideravelmente. Então, para quem precisa de dinheiro urgente e tem um automóvel no nome, essa é uma boa opção.

 

 

Mas, devemos sempre lembrar que é preciso prudência, pois se as parcelas não forem pagas, o banco tem por direito o leilão do carro e o cliente pode perdê-lo. Por isso, sempre faça um planejamento e veja se vale à pena arriscar seu bem e se as parcelas irão caber no orçamento.

 

 

Instituições Que Realizam Esta Transação

São inúmeras instituições que utilizam automóveis como garantia para empréstimos. Vamos citar as principais:

 

 

Refinanciamento De Automóvel Caixa

A Caixa possui uma ampla experiência neste tipo de transação. Porém, no caso deste banco, o veículo precisa estar quitado, o que não ocorre em outras instituições. Mas, a vantagem é que até 70% do valor do automóvel pode ser utilizado como crédito.

 

 

O banco irá utilizar um avalista contratado por eles para verificar qual será a quantia. O prazo de pagamento pode chegar até 48 meses, com juros bem mais baixos do que empréstimos convencionais.

 

 

Refinanciamento De Automóvel Itaú

O Itaú é um dos bancos que mais tem tradição neste tipo de transação. Ele utiliza taxas bem abaixo do mercado e o acesso ao crédito é rápido e simples, podendo ser liberado em até uma hora. A contratação pode ser feita pela internet, porém, será necessário levar os documentos até a agência mais próxima.

 

 

O prazo de pagamento é de até 48 meses e o valor total não pode passar 60% do valor avaliado do veículo. Para quem deseja comprar um terreno ou mesmo começar a construir, essa é uma boa opção, já que os juros são bem mais atraentes.

 

 

Posso Refinanciar Meu Automóvel Sem Estar Quitado?

Como dissemos nos tópicos acima, nem todas as instituições aceitam o refinanciamento de veículos não quitados. Por isso, a dica é ir até uma agência próxima e verificar essa possibilidade. De forma geral, os automóveis possuem valor mais baixo do que imóveis por isso é mais raro que os bancos aceitem os que ainda possuem dívidas.

 

 

O Que Acontece Se Eu Não Pagar O Empréstimo?

Assim como ocorre com qualquer outro empréstimo com garantia, é possível perder o bem no caso de não pagamento das parcelas. Aliás, esse é justamente o motivo para que os juros sejam mais baixos, já que as chances de inadimplência são menores.

 

 

Se caso você atrasar alguma parcela, é preciso contatar seu banco e pedir um acordo ou fazer a quitação o quanto antes. O mesmo vale para inadimplência por muito tempo. Caso receba uma notificação judicial, o prazo se torna extremamente necessário para que o cliente não perca o bem em questão.

 

 

Conclusão

Podemos dizer que este tipo de transação é muito vantajoso se tratando de juros mais baixos e mais facilidade de contratação. Porém, lembre-se sempre de fazer um planejamento para evitar perder o bem devido à inadimplência. Consulte seu banco e faça uma simulação do valor das parcelas.