Caixa Empréstimo Pessoal

Saiba sobre produtos bancários: empréstimos; consignados; refinanciamentos; financeiras; bancos!

Categoria: Automóveis e veículos

Refinanciamento De Veículo: Tudo Sobre Refinanciamento De Veículo!

Refinanciamento De Veículo – Saiba Tudo!

Refinanciamento de veículo: se você tem um carro quitado ou alienado em outro banco ou financeira. E precisa de dinheiro para resolver aquela situação de urgência.

 

 

Tópicos:

  • O Que É Refinanciamento de veículo
  • Para Que Serve
  • Veículo Alienado
  • Veículo Quitado
  • Vantagens
  • Como Funciona
  • Emissão De Um Novo DUT E Intenção De Gravame

 

 

Refinanciar o carro pode ser também um meio alternativo para você quitar ou centralizar suas dívidas com juros menores do que outras linhas de empréstimos. E pra te ajudar nessas suas dúvidas. Eu preparei este conteúdo informativo que fala em detalhes a respeito do refinanciamento de carro.

 

 

E outro artigo publicado aqui no blog, que foi este. Nele explico o que é refinanciamento de veículo. Mas, você não precisa clicar no link acima para saber o que é, por que, logo abaixo tem um resumo pra você ler, veja!

 

 

O Que É Refinanciamento de Veículo?

É uma maneira de você conseguir dinheiro utilizando seu veículo como garantia que você vai pagar o empréstimo feito com o banco ou financeira. Durante o contrato você continua com veículo, ou seja, ele fica com você.

 

 

Mas, alienado ao banco ou financeira até o término do contrato. E neste período você não consegue vender o veículo. Somente depois que quitar o contrato e o gravame ser baixado que você vai poder vender o carro sem problema algum.

 

 

Para Que Serve O Refinanciamento De Veículo

Serve para você pegar dinheiro emprestado com juros menores, comparado com outras linhas de crédito. Por exemplo, cartão de crédito, empréstimo pessoal ou cheque especial. Por tratar de garantia de boa liquidez para o banco, que é o seu veículo, os juros são mais atrativos.

 

 

Geralmente essas taxas de juros para refinanciamento de carro dependem do ano de fabricação do seu veículo, valor liberado e quantidade de parcela. Por que, quanto mais antigo, valor liberado baixo, poucos meses para pagar, maior é a taxa de juros.

 

 

Mesmo a taxa de juros sendo alta, em boa parte dos casos acaba sendo vantajoso refinanciar o carro. E para você saber se compensa ou não. O melhor caminho é ir diretamente ao banco ou financeira.

 

 

Que trabalha com esta modalidade de empréstimo e solicitar apenas uma simulação. Com os valores em mãos, você vai poder comparar com outras linhas de empréstimo e chegar a uma conclusão do que é vantajoso pra você.

 

 

Refinanciamento De Veículo Alienado

Refinanciar carro alienado até a presente data é possível sim. Porém, cada banco ou financeira tem os seus critérios. Ou seja, suas regras e políticas para refinanciar um contrato já em aberto na mesma empresa ou não.

 

 

O que você pode fazer, se o seu caso for somente pegar mais dinheiro é ir pessoalmente onde você já possui o contrato em aberto. E lá, falar com o atendente, perguntando a ele, se o seu contrato já pode ser refinanciado. Ele irá verificar o seu cadastro no sistema, histórico de pagamento e vai te falar.

 

 

Agora, se você está magoado ou algo do tipo com a empresa que alienou o seu veículo.  Você pode ir a outro banco ou financeira conhecida aí perto de você e perguntar se eles compram dívidas de outras empresas.

 

 

É só explicar que você já tem um contrato de refinanciamento de veículo em aberto em tal lugar e eles irão te orientar como proceder pra trazer o contrato para a empresa que eles trabalham, lógico, se for possível.

 

 

Veículo Quitado

Se você tem um carro quitado e quer refinanciar para pegar dinheiro. Você deve comparecer pessoalmente a um banco ou financeira perto de você que trabalhe com este tipo de modalidade de crédito.

 

 

Leve também todos os dados do veículo, o documento do carro, que já é suficiente para o atendente te falar se aquele determinado modelo de veículo e ano é possível refinanciar ou não. Vantagens Do Refinanciamento De Veículo:

 

 

  • Você pode pagar no boleto, se não me engano, nos dias de hoje você pode pagar também no débito automático. Não tenho certeza, mas, você deve confirmar esta informação juntamente com o atendente do banco ou financeira no momento da simulação.

 

  • Taxa de juros menores comparado a outras modalidades de empréstimo como, crédito pessoal, cartão de crédito e cheque especial. Porém, você tem que pesquisar e comparar pra ver se vale a pena pra você ou não.

 

  • Geralmente você pode pegar emprestado até 70% do valor que o carro está na tabela molicarFIPE ou qualquer outra que seja usada para cotação de preço de mercado. Isso vai depender de qual tabela que o banco usa para basear-se no preço que vale o seu veículo naquela determinada data.

 

  • Antecipação com desconto. Em algumas empresas você pode pagar a parcela que vai vencer e as últimas que o desconto costuma ser ÓTIMOS, principalmente se o contrato for recente. Isso vai depender de cada empresa e você deve perguntar de imediato no momento da simulação.

 

  • Entre outros.

 

 

Como Funciona O Refinanciamento De Carro

Ao procurar um banco ou financeira para refinanciar o seu carro. Lá será passado o valor do empréstimo. Também o prazo, taxas de juros, quantidade de meses e muito mais. Essas informações são baseadas no ano de fabricação e modelo do seu veículo. Se o veículo estiver dentro das políticas da empresa, e você aceitar as condições apresentadas.

 

 

O atendente solicitará a sua documentação e do veículo para o preenchimento do cadastro no sistema. E este cadastro será enviado para análise de crédito. Em alguns casos o atendente pode solicitar apenas verbalmente os seus dados e do carro.

 

 

Por que, até aqui não tem nada fechado, trata apenas do pré-cadastro e verificação da aprovação do crédito. Enquanto você não assinar o contrato, não tem nada feito. O que você deve compreender logo aqui, que a parte do veículo é uma coisa, o seu cadastro outra. O carro deve estar dentro das políticas do banco e a vistoria aprovada para poder refinanciar.

 

 

O seu cadastro deve estar aprovado para poder ser feito o refinanciamento do carro. Ou seja, ambos devem estar tudo certo para que no final o banco ou financeira deposite o dinheiro na sua conta.

 

 

Com a documentação em mãos, serão lançados seus dados no sistema e enviado ao setor responsável para analisar seu cadastro e dar um retorno, seja ele, positivo ou negativo. Quando o atendente tem o retorno do setor de análise, o mesmo vai te falar se foi aprovado, recusado ou se tem alguma pendência. Em caso do cadastro aprovado.

 

 

O atendente passara novamente todos os dados da aprovação do crédito, quanto liberou de empréstimo pra você, valor da parcela, taxas de juros, quantidade de meses, entre outros.

 

 

Ele fala novamente, por que, podem acontecer mudanças no momento da aprovação do seu cadastro pelo setor responsável. E isso pode ser por inúmeros motivos, por exemplo, comprometimento de renda, valor do veículo e assim por diante.

 

 

Você aceitando as condições, o comum, é o atendente solicitar uma vistoria do carro pra ver se está tudo certo com o veículo.  E esta vistoria também deve estar aprovada para dar continuidade no fechamento do contrato.

 

 

Geralmente os bancos ou financeiras possuem cadastro com empresas terceirizadas para prestação deste tipo de serviço, que é a vistoria de veículo. O atendente vai verificar o local mais próximo pra você fazer a vistoria do veículo e pedirá para levá-lo lá.

 

 

Boa parte das vezes não tem custo nenhum lá no local, mas, não pense que isto é de graça. Tudo está incluso no contrato que você vai assinar. Você leva o veículo, a empresa terceirizada faz o procedimento e libera você juntamente com o veículo. E via sistema é enviado ao banco ou financeira todas as informações do carro colhidas no momento da vistoria.

 

 

Por exemplo, ano do carro, chassi, modelo, entre outros, e o parecer desta vistoria. Se tudo estiver certo com o veículo, em algumas horas ou dias vai aparecer o resultado da vistoria do veículo, se foi aprovada, recusada ou se tem alguma pendência.

 

 

Em caso de resposta positiva. O banco ou financeira terá a sua ficha e a vistoria do veículo aprovada. Por fim, faltará você assinar o contrato e levar toda a documentação original solicitado pelo atendente para que ele confira, tire cópia e passe para o setor de pagamento para dar andamento no depósito do dinheiro pra você.

 

 

As documentações que boa parte dos bancos solicita são:

  • Comprovante de endereço atual;

 

  • Comprovante de renda;

 

  • CNH OU RG E CPF (tem situações que aceitam somente a CNH, depende de cada empresa);

 

  • DUT ORIGINAL.

 

 

Com o contrato assinado, a vistoria e seu cadastro aprovado. E se toda documentação estiver de acordo com as políticas da empresa que você esta fechando negócio. O dinheiro é depositado na sua conta. E o seu veículo ficará alienado ao banco ou financeira com alienação fiduciária até o término do contrato.

 

 

O veículo continuará com você. Porém, como garantia do banco ou financeira que você honrará com os pagamentos. Basicamente todo o processo funciona assim. Pode mudar alguns detalhes que varia de empresa para empresa, mas o fluxo é quase o mesmo.

 

 

Emissão De Um Novo Dut Após O Refinanciamento E Intenção De Gravame

Quando o contrato é pago, ou seja, você recebe dinheiro, constara no sistema dos órgãos responsáveis a intenção de gravame daquele banco ou financeira. A partir deste momento é obrigatório fazer um novo documento, O DUT, para evitar problemas.

 

 

O atendente tem que falar a respeito disto pra você antes de assinar o contrato. Em alguns casos, se a empresa que você esta refinanciando o carro tiver despachante que presta este serviço, o mesmo vai te orientar a fazer com eles para garantir que seja feito um novo DUT. Aí vai de você aceitar ou fazer com outro despachante.

 

 

Quando o cliente, aceita a fazer o novo DUT com o despachante que presta serviço para o banco ou financeira, ele já fica com o DUT original e os documentos necessários. Depois disto, é enviado para o despachante, por que, tem que entrar nos órgãos responsáveis e aparecer no documento que o seu veículo agora está alienado a tal empresa.

 

 

E quando chega o novo DUT constando no próprio documento a alienação fiduciária ele te entrega. Você pode ver que vai aparecer em algum lugar escrito no documento que está alienado a tal financeira. Se você não sabe, o DUT é aquele documento que você usa quando é pra vender o carro.

 

 

Ou, fica por sua conta e risco procurar um despachante pra fazer. Mas, você deve ficar bem atento a isto, VOCÊ TEM QUE FAZER UM NOVO DOCUMENTO de qualquer jeito, assim que entra e intenção de grave da financeira ou banco.

 

 

O prazo exato, eu não sei te falar, por que, muda constantemente. E com a modernização dos sistemas, eu acho que em menos de três dias, já deve ter intenção do gravame ou de imediato, que é o comum acontecer, pagou a ficha, ou seja, você recebeu o dinheiro, no dia seguinte já deve constar no sistema a intenção de gravame ou na hora.

 

 

Mas, isso não é bicho de sete cabeças e você não precisa saber. Apenas procure um despachante, depois de uns três dias, e fale pra ele que você refinanciou o carro e precisa fazer outro documento para constar a alienação no documento. O despachante sabe disto de olhos fechados.

 

 

Eu não sei hoje, mas isso é obrigatório. Aí quando você quitar o contrato, precisar vender ou refinanciar novamente, terá problemas caso não tenha feito um novo DUT. E pra fazer este documento, o DUT, tem custo, você deve conversar com o funcionário da empresa que você está fazendo o refinanciamento de veículo pra ele te orientar.

 

 

Inclusive, esse é um dos motivos que ao quitar o contrato com o banco ou financeira continua aparecendo no DETRAN que o veículo está alienado a tal empresa. Pode observar que boa parte desses casos a pessoa quando fez o refinanciamento, não rodou o documento, ou seja, não fez um novo documento. Pode ter sido por falta de orientação ou para evitar gastos.

 

 

Aí quando vai vender, fica doido brigando com o banco ou financeira pra baixar o gravame, visto que o contrato está quitado. Só que não atenta a está questão que eu disse acima.

 

 

Por isso, que boa parte dos contratos não ocorre à baixa automática do gravame. Outros, podem até ser erro do banco… Mas agora que você sabe e está passando por algo igual a este que eu disse, procure lembrar se você fez um novo documento ou não. Certo? RS!

 

Caixa Empréstimo Pessoal © 2017 Frontier Theme